A ACBM
 

A Raça
Mertolenga

Carne
Mertolenga DOP

Documentos e
Ligações

Associados

Bolsa de Animais

Contactos
Historial

1987


É fundada a Associação de Criadores de Bovinos Mertolengos em 23 de Março por iniciativa de 13 produtores:
  • Luís Gonzaga Villas Boas Potes
  • Maria Helena Patrício Malta da Veiga Teixeira
  • Nuno Maria de Villas Boas Potes
  • José Eduardo Villas Boas Potes
  • José Maria de Sousa Vaz Freire
  • António Descalço Torres Vaz Freire
  • Marcos Salinas Barreiros de Torres Vaz Freire
  • Carlos Garcia Fialho
  • Carlos Monteiro Vaz
  • João Luís Martins Torres Vaz Freire
  • Graziella Álvares Pereira de Melo Schonborn Wiesentheid
  • José Sebastião Descalço Torres Vaz Freire
  • Manuel Dias Descalço Torres Vaz Freire

1992


Estabelece-se um protocolo de colaboração entre a ACBM, a Direcção Geral de Pecuária e a Direcção Regional de Agricultura do Alentejo com o objectivo de transferir para a associação as acções de testagem de reprodutores machos e o controlo administrativo dos apoios financeiros relacionados com o Livro Genealógico, no âmbito do programa Novagri.

Neste mesmo ano a ACBM instalou a sua primeira sede num espaço cedido pela Associação de Agricultores do Distrito de Évora no Largo Alexandre Herculano em Évora.

1994





Na sequência do protocolo de colaboração assinado com a Universidade de Évora em 21-04-1992, a ACBM instala a sua nova sede social no Moinho da Mitra, junto à ribeira de Valverde.

Conseguida a aprovação de um Projecto PROAGRI em Março do mesmo ano, foi possível o apetrechamento em meios humanos e materiais, com vista à satisfação dos objectivos estatutários. Foram contratados dois técnicos superiores, um técnico auxiliar e um quadro administrativo, adquiriu-se equipamento informático, de escritório e viaturas reunindo as condições indispensáveis ao desempenho dos objectivos estatutários.

Em paralelo, continuou-se a venda directa ao consumidor, das carnes produzidas em esquemas controlados pela ACBM que neste processo incluiu o apoio à criação da Mertocar Sociedade de Produtores de Carne de Qualidade S.A. no final de 1994, a quem transmitiu a responsabilidade da comercialização.

Face à necessidade de garantir a origem e a qualidade do produto comercializado junto do consumidor final a Mertocar, S.A. solicitou o registo da denominação de origem para a carne de bovinos Mertolengos com a designação "CARNE MERTOLENGA, D.O.P." o qual foi reconhecido pelo Despacho Nº7/94 de 26/01/94, tendo sido proposta a ACBM como Organismo Privado de Controle e Certificação.

Deste modo, a ACBM fez o acompanhamento dos bovinos de Raça Mertolenga destinados a abate, desde a produção, passando pela transformação e comercialização, verificando o cumprimento das regras estipuladas para a obtenção da Carne Mertolenga DOP, actividade que, por força das normas comunitárias, deixou de exercer.

1995

Apetrechada e acreditada, a ACBM assumiu a gestão do Livro Genealógico da Raça Mertolenga, anteriormente a cargo da Direcção Geral de Pecuária

1997


Participação da ACBM na criação do CDAPEC - Centro de Desenvolvimento Agro-Pecuária de Évora, localizado na Horta do Bispo em Évora, local onde instalou a sua nova sede social. Com a sua nova localização a ACBM passou a estar mais acessível aos seus associados assim como passou a beneficiar de um espaço que permitiu o seu desenvolvimento.

1998



Em 1998 a ACBM aderiu ao projecto da União Europeia sobre identificação electrónica de animais em larga escala (IDEA), tendo identificado até 2000 por este método cerca de 50% do efectivo inscrito no Registo Zootécnico/Livro Genealógico.

2000

Em Outubro, foi conferido à ACBM o estatuto de utilidade pública.

2003

Em Maio deste ano foi assinado protocolo com a Direcção Geral de Veterinária, Direcção Regional de Agricultura do Alentejo, Instituto Nacional de Investigação Agrária e Pescas/Estação Zootécnica Nacional e Universidade de Évora com a finalidade de fortificar a parceria entre a ACBM e estes organismos na área do apoio técnico aos associados, nomeadamente na implementação da avaliação genética da raça Mertolenga.

2004


Em Março foi assinado protocolo com a Direcção Geral de Veterinária no âmbito da Inseminação Artificial, testagem de reprodutores e criação de um banco de germoplasma. Também em Março de 2004 foi publicado o 1º Catálogo de Touros da Raça Bovina Mertolenga resultante da avaliação genética efectuada.

2005

Assinatura do protocolo entre e ACBM e a Direcção Geral dos Recursos Florestais, para cedência do efectivo Mertolengo da Herdade da Contenda e correspondente área forrageira, à gestão da ACBM, de acordo com o Despacho Nº 15142/2004 do Ministro da Agricultura Desenvolvimento Rural e Pescas.

2006

Nomeação da ACBM como entidade gestora da marca “Carne Mertolenga DOP” através do Despacho nº 25200/2006 de 11-12-2006.

2007

Inauguração do Centro de Testagem e Recria da Raça Mertolenga, na Herdade dos Currais e Simalhas, em São Manços, à luz dos dois protocolos de colaboração que a ACBM assinou com a DGV e com a DRAPAL. Com esta unidade foi possível retomar a testagem de machos Mertolengos em estação, bem como apoiar o aprovisionamento e desenvolvimento da comercialização da Carne Mertolenga DOP.


 Copyright © 2011 | ACBM Home | Contactos | Sitemap | Desenvolvido por: Ruralbit | Última Actualização: 2017-Jun-23